O Voto de Jefté - Guardei a Fé - Estudos Bíblicos e Mensagens de Deus para Você!

Últimas

22/12/2017

O Voto de Jefté

Esta história é uma das mais polêmicas contidas na bíblia,e que também dividi opiniões. Para 
enterdemos sobre o voto de Jefter vamos ler o trecho onde ele faz o voto.
"Fez Jefté um voto ao SENHOR e disse: Se, com efeito, me entregares os filhos de Amom nas 
minhas mãos, quem primeiro da porta da minha casa me sair ao encontro, voltando eu vitorioso 
dos filhos de Amom, esse será do SENHOR, e eu o oferecerei em holocausto. (Juízes 11.30,31)
Holocausto ou Oferta Queimada é um sacrifício religioso de animais que é completamente 
consumido pelo fogo. A palavra deriva do grego clássico holocaustos (ὁλόκαυστος de ὅλος "todo" + 
καυστός "queimado"), que é usado apenas para uma das principais formas de sacrifício.
Será que Jefter realmente queimou a filha em Sacrificio a Deus?
O texto é claro e nos fala que a primeira pessoa que, saindo da porta de minha casa para vir ao 
meu encontro quando eu voltar vencedor do combate contra os amonitas, essa pertencerá a Senhor, 
e eu oferecerei em holocausto.
Jefter fez um voto em oferecer a primeira pessoa que saísse da porta de casa em holocausto 
mesmo sabendo que Deus era e é contra o Sacríficio Humano.
"Voltar-me-ei contra esse homem, e o eliminarei do meio do seu povo, porquanto deu de seus 
filhos a Moloque, contaminando, assim, o meu santuário e profanando o meu santo nome.(Levitico 
20.3)
Quem era esse moloque que Deus cita nesse versiculo; Acredita-se que os ídolos de Moloque eram 
estátuas de metal gigantes de um homem com a cabeça de um touro. Cada imagem tinha um buraco no abdômen e possivelmente braços estendidos que faziam uma espécie de rampa ao buraco. Um Fogo era acendido em torno da estátua Crianças eram colocadas nos braços ou no buraco da estátua. 
Quando um casal sacrificava o seu primogênito, eles acreditavam que Moloque iria assegurar a 
prosperidade financeira para a família e para as crianças futuras.
Mas voltando a história de Jefter, algumas pessoas acreditam que Deus não pediu o sacrifício da 
filha de Jefté, mas também não fez nada para impedí-lo, ao contrátio do sacrificio de Abraão.
Alguns estudiosos dizem que a passagem fala como se fosse só o sacrifício da virgindade da 
moça. Considerando desta forma dizemos que Deus não aceitou sacrifício algum. Jefté fez um voto 
a Deus e decidiu cumpri-lo pois, segundo a lei de Moisés, aquele que se dirigisse a Deus e lhe 
fizesse um voto, deveria cumpri-lo. Jefté foi imprudente ao fazer tal voto condenou a sua 
própria filha a viver uma vida de celibato para o resto de sua vida. Jefté possivelmente não 
matou a sua filha. a filha de Jefté foi apenas condenada a viver uma vida celibatária até a sua 
morte. Vamos resumir, não há um consenso entre os estudiosos da Bíblia no que diz respeito a 
compreensão desse relato de sacrifício humano. Ou seja, alguns entendem que Jefté realmente 
cometeu um voto precipitado, sacrificando sua própria filha, contrariamente a vontade de Deus, 
pois em nenhum momento Deus fala através de um profeta indicando que receberia aquele voto de 
Jefté. Outros entendem que Jefté não sacrificou a vida de sua filha, mas sim que ele devotou-a 
uma perpétua virgindade.
A história de Jefté apenas ilustra a tolice de fazer votos sem compreender as consequências. e 
se Jefté deveria ou não ter mantido este voto é outra historia, mas o que essa narrativa 
certamente nos mostra é a tolice dos votos precipitados.
Se fizemos uma promessa tola e percebemos que não podemos ou devemos mantê-la, devemos 
confessá-la a Deus, sabendo que Ele é "fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar 
de toda injustiça." Um voto quebrado, enquanto sério, não é uma questão imperdoável se levado 
ao Senhor em verdadeira confissão. Deus não vai nos prender a promessas feitas imprudentemente, 
mas Ele espera que obedeçamos a Jesus e nos abstenhamos de fazer votos no futuro.
Será que foi devido esse voto precipitado que Jesus deixou deixou essa mensagem:
"Também ouvistes que foi dito aos antigos: Não jurarás falso, mas cumprirás rigorosamente para 
com o Senhor os teus juramentos.
Eu, porém, vos digo: de modo algum jureis; nem pelo céu, por ser o trono de Deus;
nem pela terra, por ser estrado de seus pés; nem por Jerusalém, por ser cidade do grande Rei;
nem jures pela tua cabeça, porque não podes tornar um cabelo branco ou preto.
Seja, porém, a tua palavra: Sim, sim; não, não. O que disto passar vem do maligno." 
(Mateus 5.33-37)
Assista o Vídeo:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Your Ad Spot